VINDE E VEDE!

      EVANGELHO DE JOÃO 1, 35-42

“35.No dia seguinte, estava lá João outra vez com dois dos seus discípulos. 36.E, avistando Jesus que ia passando, disse: “Eis o Cordeiro de Deus”. 37.Os dois discípulos ouviram-no falar e seguiram Jesus. 38.Voltando-se Jesus e vendo que o seguiam, perguntou-lhes: “Que procurais?”. Disseram-lhe: “Rabi (que quer dizer Mestre), onde moras?”. – 39.“Vinde e vede” – res­pondeu-lhes ele. Foram aonde ele morava e ficaram com ele aquele dia. Era cerca da hora décima.* 40.André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que tinham ouvido João e que o tinham seguido.* 41.Foi ele então logo à procura de seu irmão e disse-lhe: “Achamos o Messias (que quer dizer o Cristo)”. 42.Levou-o a Jesus, e Jesus, fixando nele o olhar, disse: “Tu és Simão, filho de João; serás chamado Cefas (que quer dizer pedra)”.”


      REFLEXÃO:

Um Deus que se dá, que vem até nós. Que se faz presente para que tenhamos vida e a vida eterna. Somos chamados à santidade: “SEDE SANTOS, PORQUE EU SOU SANTO!” (1Pd 1,10-16). Fomos feitos para isso e precisamos desejar a santidade, mesmo sendo pecadores, porque Ele diz: “eu vim para os pecadores, não vim para os santos”. (Mc 2, 17).

Desejar, em meio as coisas que passam, as que são eternas. Devemos nos santificar a cada dia, a cada instante. É como uma caminhada com os olhos fixos na meta, a santidade. Não devemos nunca olhar para trás, como fala São Paulo: “Consciente de não tê-la ainda conquistado, só procuro isto: pres­cindindo do passado e atirando-me ao que resta para a frente, persigo o alvo, rumo ao prêmio celeste, ao qual Deus nos chama, em Jesus Cristo. Nós, mais aperfeiçoados que somos, ponhamos nisso o nosso afeto. Contudo, seja qual for o grau a que chegamos, o que importa é prosseguir decididamente.” (Fp 3). Não pretendo dizer que já alcancei esta meta e que cheguei à perfeição. Não! Mas eu me empenho em conquistá-la, uma vez que também eu fui conquistado por Jesus Cristo. A santidade será sempre uma procura, um desejo!

Quem deixar tudo por causa deste projeto de colocar como fundamento principal o desejo da santidade, receberá, nesta vida, perseguição, mas, na vida futura, a eternidade. Aproxima-te do Senhor! Procura-O mais que tudo que procuras na vida.

      Quando reconhecermos as nossas quedas e imperfeições, não devemos nos maltratar, mas devemos perceber que Ele nos amou primeiro e que a Sua Misericórdia vem para restaurar aquilo que nossa fraqueza talvez tenha danificado, a graça que se conserva intacta, não obstante a mácula de nossos pecados.

      Os homens e as mulheres de Deus caminham neste mundo, atravessam vales tenebrosos, mas vivem sem cessar sabendo que: “Vós sois o meu pastor, nada me faltará!”.


ORAÇÃO FINAL – PÓS REFLEXÃO:

Senhor, ensinai-nos a sermos discípulos e discípulas de Vossa amável Pessoa. Queremos conhecer-Vos para amar-Vos e seguir-Vos apaixonadamente, como fizeram os mártires no inicio da nossa Igreja. Queremos descobrir a novidade do Vosso Reino em nossas vidas. Tantas vezes ouvimos as vozes do mundo, mas somente o Vosso chamado pode nos trazer a verdadeira felicidade que não decepciona. Mostrai-nos Vosso rosto, tomai nossas mãos e guiai-nos em direção ao Vosso coração. Não queremos afastar-nos de Vós! E sim, ter-Vos como nosso amigo e irmão que nos conduz ao Pai, na força de Vosso Espírito. Amém.

Deixe um comentário

X