CORAÇÃO DE UMA GRANDE OBRA.

O Padre Adilson, no ano 2000, era pároco de Arcoverde, Agreste de Pernambuco. No exercício do seu ofício vocacional, celebrava aos domingos missas na zona rural de Arcoverde, numa localidade conhecida como “Serra das Varas”. Um lugar a 12 quilômetros do centro da cidade e 5 km da BR-232. Era nessa Vila, quase debilitada, com poucas casas e uma Igrejinha em que ele batizava, confessava, visitava os doentes e celebrava a Santa Eucaristia. Numa das celebrações, após a Consagração da Eucaristia, Padre Adilson sentiu algo estranho, inusitado. Para ele foi um momento admirável, encantador. Ele não viu, mas ouviu uma voz suavemente falando ao seu ouvido. “Eu quero que se construa aqui um Santuário dedicado à Minha Divina Misericórdia “. O padre tomou um grande susto! Ficou atônito! Perplexo! Ao final da missa, debruçado sobre o altar ;ouviu novamente o mesmo pedido, agora um pouco mais forte: Eu quero que se construa aqui um Santuário dedicado à Minha Divina Misericórdia . O “pedido” ficou em sua mente durante três anos! Muitos achavam que era uma “ideia louca, estapafúrdia” de sua cabeça. Mas o padre sabia que esse empreendimento não seria apenas um sonho, mas uma vontade de Deus e, para realizá-lo, sabia que passaria por tempos difíceis e provações. No entanto, acreditava no poder de Deus e confiava na sua Divina Misericórdia. Iniciou a caminhada, deu o primeiro passo, sabia que era longa, mas precisava cumprir o que lhe fora pedido.

“.

X