Fev 07

Vaticano apresenta mensagem do Papa para a Quaresma 2018

“Porque se multiplicará a iniquidade, vai resfriar o amor de muitos”. Este trecho do Evangelho de Mateus é o tema da mensagem do Papa Francisco para a Quaresma 2018, divulgada pelo Vaticano nesta terça-feira, 6.

Francisco explica no texto que esta passagem refere-se ao discurso de Jesus sobre o fim dos tempos, anunciando a tribulação que poderia afetar a comunidade dos crentes. “À vista de fenômenos espaventosos, alguns falsos profetas enganarão a muitos, a ponto de ameaçar apagar-se, nos corações, o amor que é o centro de todo o Evangelho”.

Acesse .: Íntegra da mensagem

Na mensagem, o Papa alerta sobre os falsos profetas de que fala Jesus. Alguns deles são como “encantadores de serpentes”, aproveitando-se das emoções humanas para escravizar as pessoas. Outros, são como “charlatães”, oferecendo soluções simples e imediatas para as aflições, mas remédios esses, segundo o Papa, ineficazes. “Estes impostores, ao mesmo tempo que oferecem coisas sem valor, tiram aquilo que é mais precioso como a dignidade, a liberdade e a capacidade de amar”.

Sobre o risco de “resfriar o amor”, o Papa menciona na mensagem o que indica que o amor corre o risco de se apagar na pessoa. “O que apaga o amor é, antes de mais nada, a ganância do dinheiro (…) depois dela, vem a recusa de Deus e, consequentemente, de encontrar consolação n’Ele, preferindo a nossa desolação ao conforto da sua Palavra e dos Sacramentos”. Segundo Francisco, a própria criação é testemunha silenciosa desse resfriamento do amor. Um exemplo são os mares poluídos e que guardam os despojos de tantos “náufragos das migrações forçadas”, pontua o Papa. Também nas comunidades o amor resfria: são exemplo disso o egoísmo, o pessimismo e a mentalidade mundana, como o Papa indica na exortação apostólica Evangelii gaudium.

Faça Uma Doação

Faça seu cadastro e torne-se um Doador .

saiba mais

Facebook